Entre sábado e segunda-feira morreram 27 pessoas
Agressões imperialistas no Iémen, Paquistão e Afeganistão
45 mortos em seis dias

Bombardeamentos de aviões não-tripulados norte-americanos no Iémen, Paquistão e Afeganistão provocaram 27 vítimas mortais em apenas 48 horas, a maioria civis, incluindo crianças. O número aumenta quando são contabilizados os ataques realizados desde quarta-feira, 23, contra alegados combatentes talibãs.

 

Image 10566

O episódio mais chocante ocorreu no Afeganistão, sábado, 26, na província de Paktia, no Leste do país, quando um ataque aéreo ceifou a vida a uma família inteira de camponeses – pai, mãe e seis filhos (Press TV 27.05.2012).

Já na segunda-feira, no Iémen, o alvo dos drones dos EUA foi uma caravana de três veículos na cidade de Radda, a Sul da capital, Sana. Pelo menos sete pessoas morreram, nenhuma delas os supostos membros da Al-Qaeda visados, informou a Telesur.

No mesmo dia, mas no Paquistão, dois ataques com aeronaves não tripuladas vitimaram uma dúzia de pessoas, garante a estação de televisão venezuelana. Este foi o quarto ataque norte-americano no Warazistão Norte no espaço de uma semana.

Quarta e quinta-feira, dias 23 e 24, respectivamente, quatro alegados talibãs foram abatidos por um aparelho dirigido à distância na aldeia de Datta Khel, e outras 10 pessoas sucumbiram numa operação semelhante levada a cabo contra uma mesquita na localidade de Mir Ali Hasukhel, de acordo com a Prensa Latina.

A barbárie prosseguiu no sábado com a destruição de uma padaria e a morte de outros quatro supostos insurrectos na mesma região. Como sempre tem acontecido, nenhuma prova tangível foi apresentada relativamente à pertença dos indivíduos a grupos terroristas.

 

Barbárie dentro de casa

 

Mas se algumas das consequências das agressões imperialistas são sentidas além fronteiras, outras batem à porta dos povos dos países agressores. Nos EUA, ao mesmo tempo que a administração Obama corta nos serviços públicos, prevê gastar este ano e no próximo 200 mil milhões de dólares na guerra de ocupação afegã (Prensa Latina 21.05.2012), a qual já vitimou, em 11 anos, 1982 militares norte-americanos, 122 dos quais este ano, segundo o site Icasualties.org.

Mãos apertadas, apenas, para os veteranos de guerra, que na segunda-feira comemoram o seu dia nos EUA. De acordo com dados divulgadas pelas associações, mais de 945 mil destes estão desempregados, a maioria carece de apoio sanitário e muitos sofrem de graves perturbações.

Cerca de 67 mil, estimam as mesmas fontes, deambulam pelas ruas dos EUA sem um sítio para viver, cifra à qual acrescem outros dois mil em Porto Rico, calcula a organização local Mães contra a Guerra.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: