Breves
LISBOA
Baixar o IVA na restauração

O PCP está a distribuir um comunicado a dar conta da proposta apresentada na Assembleia da República pelo grupo parlamentar comunista que prevê a reposição da taxa do IVA nos serviços de alimentação e bebidas nos 13 por cento. Para o PCP, o agravamento do IVA (que correspondeu a 77 por cento de aumento do imposto) levou a uma ainda maior perda do poder de compra, com reflexos negativos nas próprias empresas do sector: os comunistas prevêem que a crise e o agravamento do IVA possam conduzir à extinção de 47 mil postos de trabalho e ao encerramento de 21 mil estabelecimentos, só em 2012». Nos dois primeiros meses do ano, informa-se no comunicado, o número de insolvências no sector sofreu um agravamento de 68 por cento face ao mesmo período de 2011.


AVEIRO
Lancha militar fura greve

Os comunistas pediram, na Assembleia da República, esclarecimentos ao Governo sobre a utilização de uma lancha militar na substituição de trabalhadores da Moveaveiro em greve. A história é contada num comunicado da Direcção da Organização Regional de Aveiro do PCP: «chegou ao conhecimento do PCP que, no passado dia 22 de Maio, enquanto os trabalhadores da Moveaveiro exerciam o seu direito à greve – reivindicando o pagamento de salários em atraso –, o transporte fluvial de passageiros entre o Forte da Barra e S. Jacinto terá sido efectuado por uma lancha militar do RI 10 de S. Jacinto». Para os comunistas, não se tendo verificado qualquer causa natural ou não natural que pudesse resultar em intervenção militar, esta actuação é totalmente injustificada.

Em perguntas dirigidas ao Ministério da Defesa e à Secretaria dde Estado da Administração Local e Reforma Administrativa, o PCP solicita esclarecimento sobre esta situação, sendo que a lancha militar foi utilizada na substituição de trabalhadores grevistas, o que é expressamente proibido por lei.


BRAGA
Dia do pescador

A convite da Associação de Pescadores Profissionais do Concelho de Esposende, uma delegação do PCP esteve presente, no dia 27, nas comemorações do Dia do Pescador, o mesmo dia em que se assinalou também o 13.º aniversário daquela associação.

A delegação do PCP, composta por Ilda Figueiredo, do Comité Central, Manuel Carvoeiro, eleito na Assembleia Municipal de Esposende, e outros membros da Direcção da Organização Regional de Braga, pôde constatar a persistência de vários problemas com que os pescadores se deparam no dia-a-dia e para os quais faltam respostas do Governo. A barra continua a constituir-se como o principal obstáculo à actividade dos homens do mar, que se queixam também da condição de inavegabilidade da marina, o que exige uma intervenção urgente.

Naquele que foi mais um animado convívio destaca-se ainda as muitas críticas ouvidas perante a ausência daqueles que há um ano (dias antes das eleições legislativas de 5 de Junho) tinham marcado presença, e que, na altura, lá deixaram muitas promessas. Desta vez, passadas as eleições, apenas o PCP esteve presente nesta importante data para os pescadores.