Reformados em luta

Image 12595

A Federação dos Reformados, Pensionistas e Idosos do Distrito de Beja associou-se à jornada nacional de esclarecimento e mobilização dos reformados em defesa dos seus legítimos direitos, decidida pela direcção nacional do Movimento Unitário de Reformados, Pensionistas e Idosos (MURPI), realizando ao longo de todo o dia 8 de Fevereiro diversas iniciativas na cidade de Beja.

Durante a manhã foi entregue um comunicado à população onde se repudia as mentiras do Governo sobre o «aumento miserável» de algumas pensões mínimas e o «aumento brutal» de bens de primeira necessidade. No documento os reformados exigem ainda o «aumento global» de todas as reformas, a revogação dos cortes das pensões, a defesa do Serviço Nacional de Saúde, a revogação do roubo nos subsídios de férias e de Natal e a revogação dos aumentos do IRS, IVA, IMI e rendas de casa.

Na parte da tarde, a Federação realizou um debate sobre «Pensões e Reformas» e a «Sustentabilidade da Segurança Social», com a participação de Isabel Quintas, dirigente nacional do MURPI, cuja intervenção proporcionou aos mais de 50 presentes informações e esclarecimentos valiosos para o aumento da elevação e consciência para a luta contra os ataques às pensões e outros direitos. Na sessão, foi ainda aprovada, por unanimidade, uma moção dirigida aos órgãos do Poder Central, regional e local, em que se denuncia as benesses fiscais concedidas pelo Governo ao sector financeiro, ao mesmo tempo que se corta salários e pensões. Foram também recolhidas assinaturas para a petição «Pelo Direito à Saúde, pela Defesa do SNS e de Saúde de Proximidade», promovida pelo MURPI, bem como para a petição «Em Defesa das Funções Sociais do Estado», da CGTP-IN.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: