19 de Maio de 1954<br>– Assassinato de Catarina Eufémia

Image 18152

Catarina Eufémia, militante comunista, foi assassinada a tiro pelo tenente Carrajola, da Guarda Nacional Republicana. na sequência de uma greve de assalariados rurais alentejanos por melhores salários. Como diria Álvaro Cunhal, 20 anos depois, «Catarina morreu como deve saber morrer um membro do Partido. Morreu à frente das massas, encabeçando a luta de classe, defendendo os interesses vitais dos trabalhadores. Enquanto viva, Catarina serviu com a sua actividade a classe trabalhadora. Morta, continuou a servi-la pelo seu exemplo, inspirando sucessivas gerações no espírito de combatividade e de abnegação».



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: