Assédio moral na SN Seixal

No espaço de cinco meses, na SN Seixal três trabalhadoras grávidas não viram os seus contratos serem renovados ou foram de tal forma pressionadas e assediadas que rescindiram o seu contrato de trabalho com a empresa situada em Paio Pires. O Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Actividades do Ambiente do Sul está a acompanhar estas situações, através dos serviços jurídicos, e já avançou com o caso para o Tribunal do Trabalho.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: