Breves
Carência

É urgente contratar enfermeiros para fazer frente à grande carência de profissionais na Unidade Local de Saúde da Guarda, sobretudo nas unidades hospitalares da Guarda e de Seia, afirma a Direcção Regional da Beira Alta do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses. Os profissionais estão a ser sujeitos a uma grande sobrecarga de trabalho, havendo casos de 15 turnos seguidos sem folga e enfermeiros com turnos de noite e de tarde no mesmo dia, denuncia sindicato, que critica o Conselho de Administração pela falta de vontade em resolver o assunto.


Gestão danosa

A Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA) optou por ceder os enfermeiros à Santa Casa da Misericórdia de Serpa, no âmbito do processo de entrega do hospital a esta instituição. Dois dias depois, a ULSBA abriu um processo de recrutamento de enfermeiros, estando agora a contactar aqueles de que se descartou, propondo-lhes um «vínculo precário – contrato por tempo determinado em regime de substituição», revela a Direcção Regional do Alentejo do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses. O SEP informa que irá questionar a administração da ULSBA, a ARS do Alentejo e o Ministério da Saúde sobre «a quem interessa esta gestão danosa» e acrescenta que, em conjunto com os enfermeiros, irá decidir as iniciativas a tomar para contrariar esta «irracionalidade».


CENA

O Sindicato dos Músicos, dos Profissionais do Espectáculo e do Audiovisual (CENA) reuniu-se na sua sede, dia 2, com representantes do Departamento de Cultura e Tempos Livres da CGTP-IN. Com este encontro, a central sindical quis conhecer os problemas, as iniciativas e as lutas em curso no sector, tendo sido abordadas questões como o Estatuto Profissional de Bailarino da Companhia Nacional de Bailado; o «trabalho voluntário» em espectáculos e noutras actividades de índole cultural; e o questionário que o CENA está a enviar aos trabalhadores do sector visando «criar bases sustentáveis para a exigência de maior regulamentação profissional».