Atentado em Ancara
A paz falará mais alto

O Conselho Português para a Paz e Cooperação expressou anteontem, através de um comunicado, a sua veemente condenação do ataque terrorista que, no fim-de-semana, vitimou uma centena de pessoas e feriu inúmeras outras que participavam numa manifestação pela paz na capital da Turquia, Ancara.

Manifestando a sua solidariedade para com as vítimas deste brutal atentado, o CPPC considera que independentemente do responsável material pelo ataque, ele «não pode ser desligado das políticas de desestabilização do Médio Oriente, de que o governo turco tem sido um dos principais promotores e executores». O CPPC acusa o governo de Erdogan de apoiar grupos terroristas que actuam na Síria e no Iraque, de atacar as organizações curdas que combatem esses mesmos grupos e de levar a cabo, sobretudo desde as últimas eleições, uma política de «crescente violência contra a população turca de origem curda».

Para o CPPC, o ataque contra os manifestantes em Ancara serve precisamente os interesses dos que pretendem calar os protestos contra as «políticas anti-democráticas e belicistas do governo turco».




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: