FPT rejeita recomendações
Concorrência onde vale tudo

A Federação Portuguesa do Táxi (FPT) alerta para as «ideias perigosas» recomendadas pela Autoridade da Concorrência para o Transporte de Passageiros em Veículos Ligeiros com Motorista, num relatório que está em discussão pública até 9 de Setembro. A serem aplicadas, acentua a FPT, aquelas recomendações «iriam destruir 20 anos de construção de normas para a devida regulação do sector do táxi».

«Em nome de uma propalada modernidade, quase toda a frota automóvel circulante e quase todos os cidadãos poderiam, de acordo com este relatório, prestar serviço de transporte de passageiros, sendo que os requisitos de acesso à actividade ficariam moldados à vontade de interesses ainda pouco claros», denuncia, em nota de imprensa, a FPT.

Além disso, «a desregulação aconselhada não defende os actuais profissionais do táxi e muito menos a segurança dos passageiros», sublinha a Federação.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: