• João Frazão

Má figura

O que fazem dois secretários de Estado a distribuir sacos de um banco privado numa fronteira de Portugal?

Ainda que se saiba que Agosto é sempre época de poucas notícias e por isso propício a assuntos mais leves, não resisto a questionar-me sobre a opção que leva membros do Governo de Portugal a distribuir, numa das mais movimentadas fronteiras do País, sacos de plástico, seguramente com kits de boas vindas aos emigrantes que regressam para um merecido período de férias, com o logótipo de um banco privado.

É legítimo que o Governo, no período de maior afluxo de regresso dos emigrantes tenha para com eles um gesto de reconhecimento e solidariedade? É. Direi mesmo que é correcto que o faça, que transmita que são bem-vindos os muitos milhares de compatriotas que foram obrigados a procurar uma vida melhor no estrangeiro. Direi mesmo que revela uma importante mudança de atitude relativamente aos que, no anterior governo, aconselhavam os portugueses a emigrar.

Mas será correcto que o faça promovendo um banco privado? Não me parece. Desde logo porque o Estado português poderia muito bem fazer esse investimento, sem ter que sujeitar os seus representantes a funcionarem como técnicos de marketing de quaisquer interesses privados. Ainda para mais de interesses que representam o sector que mais contribuiu para as muitas dificuldades por que o País hoje passa.

Mas também porque o Estado português é detentor de um banco, o maior do País, a Caixa Geral de Depósitos, que o Governo tem obrigação de defender, e que, para além do mais, é a grande entidade que liga milhares de emigrantes com a sua terra, com uma importante rede de balcões nas principais zonas de concentração de emigração portuguesa. Acresce que a promoção de uma entidade concorrente da Caixa Geral de Depósitos junto dos emigrantes, num momento em que se admite o encerramento de algumas desses balcões, dá ainda um sinal mais negativo.

E portanto, eu volto à pergunta inicial. O que fazem os secretários de Estado da Administração Interna e o das Comunidades do Governo português em Vilar Formoso, no primeiro fim de semana de Agosto, a distribuir sacos do BPI? Além de tudo o mais que possam fazer, fazem má figura.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: