1 de Setembro de 1952<br> – Publicação de «O velho e o Mar»

O romance «O velho e o Mar», do escritor norte-americano Ernest Hemingway, escrito em Cuba um ano antes da sua publicação, é o último trabalho de ficção do autor e possivelmente a sua obra mais famosa. A história, sobre a luta do velho pescador cubano Gregorio Fuentes contra um peixe enorme, é considerada um dos trabalhos de ficção mais destacados do século XX. No prefácio à edição da obra pela Livros do Brasil, em 1956, Jorge de Sena classifica-a como um «breve poema em prosa», um «breviário nobilíssimo da dignidade humana, escrito com a mais requintada das artes». «Poucas vezes, no nosso tempo, terá sido concebida e realizada uma obra tão pura, em que a natureza e a humanidade sejam, frente a frente, tão verdade», escreve Jorge de Sena, para quem as qualidades que colocaram Hemingway entre os grandes escritores da nossa época, «atingem nesta pequena obra um nível, um poder de visualização, uma emoção artística, uma vibração humana, que, em plano igual, a literatura quase só terá atingido na poesia épica clássica como em certas páginas de romance do século passado». Hemingway recebeu o Prémio Pulitzer em 1953 e o Nobel de Literatura no ano seguinte pela sua obra completa.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: