Aconteu
EDP obrigada a devolver 72 milhões

A Direcção-Geral de Energia e Geologia (DGEG) notificou a EDP para devolver ao Estado 72,9 milhões de euros por sobrecompensação nas centrais eléctricas, segundo anunciou, dia 13, o Governo, frisando que este montante será abatido às tarifas de 2018.

A decisão foi tomada após uma auditoria ter confirmado a existência de compensações excessivas pagas pelo Estado, no âmbito dos chamados CMEC (Custos de Manutenção do Equilíbrio Contratual).

Os indícios de sobrecompensação foram detectados em 2012 pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), que verificou uma evolução significativa do preço da prestação dos «serviços de sistema», destinados a evitar falhas no fornecimento de electricidade.

A EDP é a única empresa em Portugal produtora de electricidade abrangida pelos CMEC.


Standard & Poor's tira Portugal do «lixo»

A agência de notação financeira norte-americana Standard & Poor's (S&P) elevou, dia 15, o «rating» da República Portuguesa para BBB-, nota que recomenda a dívida do País como investimento, que deixa assim de ser considerada «lixo» financeiro.

A agência reconhece que medidas que até agora criticava, como o aumento do salário mínimo nacional e a redução do horário de trabalho para as 35 horas semanais no sector público, tiveram afinal um efeito positivo na economia.


Fome volta a aumentar no mundo

A fome está a aumentar novamente no mundo após uma diminuição constante durante mais de dez anos. Em 2016, o flagelo atingia 815 milhões de pessoas, ou seja, 11 por cento da população mundial, indica um relatório da ONU divulgado dia 15.

O estudo conclui que o aumento de 38 milhões de pessoas que padecem de fome no ano passado se deve «em grande parte à proliferação dos conflitos violentos e aos desastres climáticos».

No total, cerca de 155 milhões de crianças menores de cinco anos registam atrasos de crescimento devido à fome. O documento indica ainda que 11,7 por cento da população asiática passa fome, 20 por cento da africana e 6,6 por cento da população da América Latina e Caraíbas.


Almada atribui prémio literário

O livro «Estado Febril», de Paulo Assim, venceu o Prémio Literário Cidade de Almada 2017, este ano dedicado à poesia, divulgou, dia 12, a Câmara Municipal almadense.

À edição deste ano concorreram 167 obras literárias originais, tendo o vencedor recebido um prémio pecuniário no valor de cinco mil euros.

Paulo Assim, pseudónimo de Paulo Carreira, nasceu em 1965 na aldeia de Casais de Além, freguesia de Calvaria de Cima, concelho de Porto de Mós, mas vive actualmente na Batalha.

A sua obra foi distinguida com diversos prémios literários nas categorias de romance, conto e poesia.

O Prémio Literário Cidade de Almada é promovido anualmente desde 1989 por aquela autarquia, sendo dedicado ao romance nos anos par, e à poesia nos anos ímpar.


Faleceu a actriz Fernanda Borsatti

A actriz portuguesa Fernanda Borsatti morreu, dia 14, aos 86 anos, em Lisboa, vítima de doença prolongada, revelou a Casa do Artista.

Nascida em Évora, a 1 de Setembro de 1931, Fernanda Borsatti interpretou os mais diversos géneros teatrais, desde revista a comédia, passando pelas peças dramáticas.

Ao longo da carreira artística, passou por mais de dez companhias de teatro, entre as quais o Teatro Maria Vitória, a Companhia Laura Alves, a Companhia Raul Solnado, o Teatro Maria Matos e a Casa da Comédia.

Integrou o elenco do Teatro Nacional D. Maria II entre 1978 e 2001 e trabalhou com realizadores como Henrique Campos ou José Fonseca e Costa.


Filme moçambicano premiado em Marrocos

O filme «Comboio de Sal e Açúcar», do cineasta moçambicano Licínio Azevedo, venceu, no sábado, 16, nas categorias de Melhor Realizador e Melhor Guião, no Festival de Cinema Africano de Khourigba, Marrocos.

O filme resulta de uma adaptação do livro homónimo escrito há 15 anos por Lucínio Azevedo e que narra a história de uma enfermeira que se apaixona por um militar durante uma viagem de comboio, em plena guerra civil moçambicana, sob iminente perigo de confrontos militares.

A película de Azevedo, que junta actores de Moçambique, Angola e Brasil, será brevemente estreada em Portugal e na Alemanha.



Resumo da Semana
Frases