• José Alberto Lourenço

Remunerações representaram 50% do valor da produção nacional
Trabalho pago e trabalho não pago na economia portuguesa

A informação disponibilizada pelo INE sobre as nossas Contas Nacionais permite calcular quanto pesam as remunerações nos vários sectores da produção nacional.

Desta forma é possível dizer-se que:

Em 2015 o Valor Acrescentado Bruto (VAB) da nossa economia por hora de trabalho foi de 21,6 euros, enquanto a remuneração por hora de trabalho foi de 10,8 euros. Quer isto dizer que para o total da nossa economia as remunerações representaram 50% do valor da produção nacional. Ou seja, em cada dia de trabalho e para o total da nossa economia, a remuneração de cada trabalhador corresponde a meio-dia de trabalho.

Numa análise mais fina, que os dados disponibilizados pelo INE permitem efectuar, do VAB e das remunerações por hora de trabalho para sectores dominados pelos grandes grupos económicos, como a indústria de refinação de petróleo (dominada pela GALP), o sector da produção e distribuição de electricidade (dominado pela EDP e REN), o sector das telecomunicações (dominado pela PT, NOS e VODAFONE), o sector das actividades financeiras e seguros (dominado pelos principais grupos financeiros, CGD, Santander Totta, BCP e BPI) é possível chegar a valores em que o peso das remunerações no VAB é bem inferior.

Ora vejamos:

  1. No sector de actividade da produção de produtos petrolíferos, dominado pela GALP, o VAB por hora de trabalho é de 198,2 euros, enquanto o valor da remuneração por hora de trabalho é de 40,1 euros. Ou seja a remuneração por hora de trabalho é de apenas 20,2% do valor produzido, o que significa que o trabalhador deste sector em 8 horas de trabalho por dia trabalha 1,6 horas para pagar o seu salário, sendo as restantes horas de trabalho (6,4 horas) trabalho não pago e mais valia da GALP.

  2. No sector da produção e distribuição de electricidade, dominado pela EDP e REN, o VAB por hora de trabalho é de 310,7 euros, enquanto o valor da remuneração por hora de trabalho é de 28,6 euros. Ou seja neste sector a remuneração por hora de trabalho é de apenas 9,2% do valor produzido, o que significa que o trabalhador deste sector em 8 horas de trabalho por dia trabalha 44 minutos (menos de uma hora!) para pagar o seu salário, sendo o resto do tempo trabalho não pago e mais valia da EDP e REN.

  3. No sector das telecomunicações dominado pela PT, NOS e VODAFONE, o VAB por hora de trabalho é de 79,2 euros, enquanto o valor da remuneração por hora de trabalho é de 20 euros. Ou seja a remuneração por hora de trabalho é de apenas 25,3% do valor produzido, o que significa que o trabalhador deste sector em 8 horas de trabalho por dia trabalha 2 horas para pagar o seu salário, sendo as restantes horas de trabalho (6 horas) trabalho não pago e mais valia das empresas deste sector.

  4. No sector das actividades financeiras e de seguros, dominado pelos principais grupos financeiros, CGD, Santander Totta, BCP e BPI, o VAB por hora de trabalho é de 62.1 euros, enquanto o valor da remuneração por hora de trabalho é de 28,7 euros. Ou seja a remuneração por hora de trabalho é de 46.2% do valor produzido, o que significa que o trabalhador deste sector em 8 horas de trabalho por dia trabalha cerca de 4 horas para pagar o seu salário, sendo as restantes horas de trabalho (4horas) trabalho não pago e mais valia das empresas deste sector.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: