Estado deve promover desporto como factor de desenvolvimento

O PCP comentou, no dia 16, os recentes actos de violência envolvendo clubes desportivos, através de uma nota do seu Gabinete de Imprensa, na qual começa por sublinhar que o desporto constitui «um factor do processo global de desenvolvimento que compete ao Estado promover quer quanto à democratizacção da sua prática quer quanto aos valores que o devem rodear».

Os comunistas acrescentam que «contribuir para elevar a consciência de que o desporto é um direito que uma sociedade democrática deve realizar, e não um espaço para agitar animosidades, rivalidades e conflitos», deve ser inscrito como objectivo. A pedagogia do desporto, «a começar no desporto escolar, e os valores a ele associados de solidariedade, de superação competitiva e de usufruto lúdico», deve, assim, estar no centro da acção política nesta matéria, sublinham.

Quanto às manifestações de violência que se têm registado no desporto, e mais precisamente no futebol, o PCP não só as condena como as considera inseparáveis de «expressões antidemocráticas como a conflitualidade gratuita, o populismo ou o incentivo ao ódio, mais amplamente disseminadas na sociedade». Mais do que nova legislação, conclui, o que se impõe é o «cumprimento efectivo da legislação já hoje existente relativa à violência no desporto e ao combate à actividade criminosa».




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: