Verdes sobem, SPD afunda-se e extrema-direita entra no parlamento
Aliados de Merkel recuam nas eleições na Baviera

RECUO O partido conservador bávaro CSU, que integra a coligação que governa a Alemanha, perdeu a maioria absoluta no parlamento da Baviera, face ao avanço dos Verdes e do partido anti-imigração AfD.

Nas eleições na Baviera, no domingo, 14, a União Social Cristã (CSU) ficou à frente, com 37,2% dos votos, mas perdeu a maioria absoluta no parlamento estadual, no seu pior resultado desde 1950. Há cinco anos tinha conseguido 47,7%.

O recuo dos conservadores, aliados da União Democrata Cristã (CDU) de Angela Merkel, pode agravar as tensões no seio do governo em Berlim.

Os Verdes duplicaram a base de apoio em relação a 2013 e conquistaram o segundo lugar, com 17,5%. O partido Alternativa para a Alemanha (AfD), de extrema-direita, conquistou 10,2% da votação e entrou pela primeira vez para o parlamento. O Partido Social-Democrata (SPD), outro parceiro da grande coligação que governa a Alemanha, terminou em quinto lugar com apenas 9,7%, ou seja, com menos da metade dos votos de 2013 e o pior resultado naquele estado desde a II Guerra Mundial.

A CSU governa a Baviera há mais de seis décadas e, agora, a necessidade de fazer coligações para o governo estadual é um revés para o partido. «É claro que este não é um dia fácil para a CSU», disse o chefe do governo daquele estado, Markus Soder, citado pela Lusa. O governante admitiu também que a sua preferência vai para uma coligação estadual com um grupo rival conservador bávaro que somou 11,6% dos votos.

A CSU é um dos três partidos que integra a coligação de Merkel, no plano federal, juntamente com a CDU liderado pela chanceler e o SPD. Segundo a imprensa alemã, depois das eleições bávaras, os resultados das próximas eleições estaduais, no «land» do Hesse, podem ser decisivas para o futuro do governo alemão.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: