1792 – Nasce Sarah Moore Grimké

Nascida numa importante família de proprietários de escravos na Carolina do Sul, Sarah Grimké, jornalista, activista dos direitos civis, anti-esclavagista, defensora dos direitos das mulheres, foi uma das mais proeminentes abolicionistas dos EUA. A forma desumana como os negros eram tratados e as limitações impostas às mulheres cedo despertaram em Sarah e na sua irmã mais nova, Angelina, sentimentos de revolta. Impossibilitada de estudar direito, como desejava, Sarah mudou-se em 1829 para Filadélfia, encontrando no jornalismo e nas palestras a forma de defender as suas ideias, como evidencia a série de cartas publicada em 1837 no New England Spectator, mais tarde reunida sob o título «Cartas sobre a Igualdade dos Sexos». No mesmo ano, as duas irmãs a participam na Convenção Anti-Escravatura em Nova York e percorrem a União em palestras contra a escravatura, distinguindo-se por ousarem debater com os homens a questão dos direitos dos negros. Foram as primeiras mulheres a fazer palestras para a Sociedade Anti-Esclavagista e a testemunhar num tribunal estadual sobre os direitos dos negros. Apoiante de Abraham Lincoln durante a Guerra Civil, Sarah Sarah Grimke trabalhou até morrer, em 1873, pelos direitos civis e o direito de voto das mulheres.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: