Dezenas de deputados do PE contra fascismo no Brasil

Dezenas de deputados de diferentes grupos políticos do Parlamento Europeu subscreveram o «Manifesto Internacional contra o Fascismo no Brasil», iniciativa brasileira divulgada naquele órgão da UE pelos eleitos do PCP. Na segunda volta das eleições presidenciais do Brasil, marcada para o próximo dia 28, «a possibilidade de barrar o caminho à ameaça do fascismo é real», lê-se num comunicado do Gabinete de Imprensa dos deputados do PCP, que vêem no Manifesto uma «demonstração de solidariedade para com a luta do povo brasileiro em defesa da democracia e contra o fascismo».

No Manifesto expressa-se o «mais profundo repúdio ao candidato de extrema-direita, Jair Bolsonaro», pelas posições xenófobas, racistas, misóginas e homofóbicas que assume e pela defesa aberta que faz dos «métodos violentos utilizados pelas ditaduras militares, inclusive torturas e assassinatos». Tais posições, acrescenta-se, «atentam contra uma sociedade livre, tolerante e socialmente justa».

Para os subscritores, o povo brasileiro tem perante si, na segunda volta das eleições, uma «escolha de transcendental importância entre a liberdade e o pluralismo e o obscurantismo autoritário, com impactos duradouros não só para o Brasil mas para toda a América Latina e Caribe e o mundo». Entre democracia e fascismo, conclui, «não pode haver neutralidade».




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: