Frelimo vence autárquicas em 44 dos 53 municípios

Ainda não há resultados finais definitivos, nem completos, mas os dados oficiais disponíveis apontam para uma vitória da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo) nas eleições municipais realizadas no dia 10.

A frente no poder ganhou a presidência de 44 dos 53 municípios do país, entre os quais Maputo, a capital. A Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), o maior partido da oposição, ganhou em sete municípios, incluindo em duas capitais provinciais, Quelimane (Zambézia) e Nampula. O Movimento Democrático de Moçambique (MDM), a terceira força, manteve o município da Beira, capital de Sofala.

Os resultados de Malema, no norte de Moçambique, ainda não eram conhecidos.

Em relação às anteriores autárquicas, em 2013, em que a Renamo não participou, o número de municípios em que a Frelimo venceu baixou de 49 para 44.

A Renamo contestou os resultados em quatro municípios onde a Frelimo ganhou com pequena vantagem – Monapo, Alto Molócué, Moatize e Matola, segundo maior município do país – e ainda em Marromeu, onde alegadamente houve urnas desviadas. Aguarda-se agora que a Comissão Nacional de Eleições publique os resultados provisórios e resolva as reclamações.

O líder interino da Renamo, Ossufo Momade, ameaçou abandonar as negociações de paz com o presidente da República, alegando que o governo manipulou os resultados eleitorais. A Frelimo refutou as acusações e sugeriu à Renamo que cesse as «chantagens» e preserve o processo de paz.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: