MURPI apresenta reivindicações

A Confederação Nacional de Reformados, Pensionistas e Idosos (MURPI) entregou, no dia 18 de Outubro, ao presidente da Assembleia da República e aos grupos parlamentares o seu Caderno Reivindicativo para 2019.

Para além de um aumento mínimo de 10 euros para cada pensão a partir de Janeiro de 2019, o MURPI defende que o Orçamento do Estado para 2019 deve contemplar, entre outras medidas, a abolição das taxas moderadoras, o desagravamento fiscal em sede do IRS e o investimento em serviços públicos que cumpram as funções sociais do Estado, como garantia do direito a envelhecer com dignidade.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: