Breves
VILA FRANCA DE XIRA
PS chumba abolição das portagens

O PS chumbou no dia 23, na Assembleia da República, o Projecto de Resolução do PEV que instava o Governo a levar em boa conta o conteúdo da petição que reclamava a abolição das portagens na A1 no concelho de Vila Franca de Xira, apresentada pela comissão de utentes local. Propunha-se ainda, a construção de novos nós de acesso à A1. No concelho, o PS tem-se vindo a «colar» a esta que é também uma reivindicação do PCP, mas na Assembleia da República vota contra, denuncia a Comissão Concelhia do Partido.


COIMBRA
Campanha em defesa da Ferrovia e da Estação Nova

A Organização Concelhia de Coimbra do PCP lançou, no dia 23, uma campanha em defesa da ferrovia e da Estação Nova, que arranca no momento em que se anuncia a intenção de levantar os carris que ligam as duas estações ferroviárias da Baixa de Coimbra e continua sem qualquer resposta clara o destino do Ramal da Lousã. Perante esta situação, os comunistas consideram «importante esclarecer a população do concelho, alertando-a para mais este ataque à ferrovia – que, tal como no passado, se destina a favorecer os lobbies do transporte rodoviário – antes que ele seja apresentado como facto consumado». Nas várias acções realizadas foram muitos os utentes do transporte ferroviário que saudaram a iniciativa do PCP, mostrando o seu degradado com a degradação do serviço verificada nos últimos anos e com o que está em vista para o futuro, aceite por todas as outras forças políticas com assento na Assembleia Municipal. Da parte do PCP defende-se uma estratégia de mobilidade que passe pela defesa da ferrovia e a sua valorização.


AVEIRO
PCP debate luta das mulheres

Três dezenas de pessoas participaram no debate promovido pelo PCP no Centro de Trabalho de Aveiro sobre o papel dos comunistas na defesa dos direitos das mulheres, no qual participou Fernanda Mateus, da Comissão Política. Das intervenções proferidas sobressaiu a rejeição à oposição que alguns sectores tentam estabelecer entre «mulheres» e «homens» – dicotomia que serve para dividir as pessoas pelo seu género, procurando-se enfraquecer a luta comum contra a exploração e desviar a atenção dos problemas reais e concretos a que especificamente as mulheres estão sujeitas. A luta das mulheres insere-se, assim, na luta de classes. No debate foi sublinhado o quanto há ainda a fazer no que respeita aos direitos das mulheres, pois embora muitos estejam já consagrados na lei não têm aplicação prática. Aos presentes foi colocado o apelo de participarem na manifestação nacional de mulheres do próximo dia 9 de Março, promovida pelo MDM.