Mantém-se o impasse a dois meses da saída do Reino Unido da UE
Reino Unido quer renegociar acordo de saída da UE

SAÍDA A primeira-ministra britânica quer voltar a negociar com Bruxelas os termos do acordo de saída do Reino Unido da União Europeia, antes de voltar a debater a questão no parlamento de Londres.

O parlamento britânico continua dividido mas deu sinais de que poderá aprovar o acordo de saída do Reino Unido da União Europeia (UE) se for alterada uma medida prevista para a Irlanda do Norte.

Uma maioria de deputados, do Partido Conservador e do Partido Democrata Unionista, informa a Lusa, aprovou na terça-feira, 29, uma emenda que exige «disposições alternativas» para aprovar o texto do acordo negociado entre a primeira-ministra Theresa May e Bruxelas.

Durante o debate que antecedeu a votação, May admitiu que tal implicará reabrir o acordo contra a vontade da UE, mas que a validação desta proposta poderá ajudar a convencer os líderes europeus.

«Quero voltar a Bruxelas com o mandato o mais claro possível para conseguir um acordo» que o parlamento apoie. Isso significa «enviar a mensagem mais clara possível, não sobre o que esta câmara não quer, mas sobre o que realmente queremos», afirmou, na abertura do debate parlamentar.

A solução de salvaguarda visa evitar controlos alfandegários, após a saída, ao longo da fronteira entre a Irlanda, país membro da UE, e a Irlanda do Norte, província do Reino Unido.

Esta é uma medida temporária até que fosse encontrada uma solução permanente, mas deputados conservadores receiam que seja aplicada por um tempo indeterminado e o Partido Democrata Unionista não aceita que a Irlanda do Norte cumpra regras diferentes das do resto do Reino Unido.

O debate de terça-feira pretendia determinar o rumo do processo da saída do Reino Unido da UE, depois de o parlamento ter rejeitado há duas semanas por uma margem de 230 votos o acordo de separação negociado com Bruxelas.

A falta de consenso no parlamento de Londres sobre o acordo agravou o risco de uma saída desordenada. A saída do Reino Unido da UE está prevista para 29 de Março.

Theresa May prometeu voltar à Câmara dos Comuns nas próximas duas semanas com um acordo modificado, a renegociar com Bruxelas, o qual será sujeito novamente a voto dos deputados.

Entretanto, na terça-feira, 29, os chefes de Estado e de governo dos países do Sul da União Europeia subscreveram uma declaração comum em que fecham a porta a uma renegociação do acordo de saída do Reino Unido. Esta posição foi aprovada na V Cimeira dos Países do Sul da União Europeia, que reuniu em Nicósia dirigentes de Portugal, França, Itália, Grécia, Malta, Chipre e Espanha.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: