Diana Ferreira defende modernização, recuperação e reabertura de serviços ferroviários

TRANSPORTES Os candidatos da CDU pelo círculo eleitoral do Porto realizaram, no dia 29 de Agosto, um programa de contactos com trabalhadores do sector ferroviário.

O momento foi aproveitado para destacar as propostas da Coligação PCP-PEV para o sector. No final, Diana Ferreira, primeira candidata, referiu que uma política de transportes e mobilidade para o distrito é estruturante na economia, no ordenamento do território, na defesa do ambiente e no desenvolvimento da região.

«Um sistema de transportes assente em empresas públicas é garante da prioridade ao serviço público, defesa do ambiente e apoio à actividade produtiva, de transportes fiáveis, coordenados e frequentes, de qualidade e a preços sociais», mas também da «segurança de tripulações, passageiros e cargas; da complementaridade entre modos; do respeito por imperativos energéticos e ambientais; de assegurar a capacidade de planeamento, construção, manutenção e exploração de infra-estruturas, material circulante e plataformas logísticas», assegura a CDU.

Nas acções, valorizou-se também os avanços alcançados com o Programa de Apoio à Redução Tarifária (PART), que importa consagrar para o futuro, perspectivando a gratuitidade do transporte público.

Propostas
A Coligação PCP-PEV exige medidas para a reparação, fabrico e aquisição das composições, a partir de um plano que vise a sustentabilidade da resposta para as próximas décadas. Assumem particular importância na concretização deste plano as oficinas da EMEF de Guifões e de Contumil, estratégicas para o País.

No plano ferroviário é também fundamental a reabertura do serviço de passageiros da linha férrea de Leixões, construindo as paragens necessárias e garantindo articulações com linhas de Metro e de STCP; a melhoria da capacidade de articulação entre o Porto de Leixões e a ligação à Europa pela via ferroviária; a reabertura e modernização da linha ferroviária do Tâmega e a conclusão da modernização da linha do Douro, assegurando a sua abertura até Barca de Alva, com ligação à linha ferroviária espanhola.

Metro do Porto

A CDU reuniu, também, no dia 29 de Agosto, com o Conselho de Administração da Metro do Porto com o objectivo de discutir o futuro da empresa e o desenvolvimento de novas linhas de Metro na Área Metropolitana do Porto. Diana Ferreira defendeu a necessidade de se definir um consenso em torno das novas linhas a construir para, de seguida, se elaborar um calendário de concretização de cada uma das linhas.

Relativamente às novas ligações, a Coligação PCP-PEV elencou como prioritárias as ligações à Trofa e ao centro de Gondomar, a linha do Campo Alegre até Matosinhos Sul e novas ligações do Porto a Gaia (Devesas) e do Hospital São João até ao centro da Maia.

Destaque ainda para a urgência de integração, nos quadros da empresa, dos agentes de condução e outros trabalhadores que prestam serviço à Metro, bem como da salvaguarda da EMEF nos serviços de manutenção.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: