República Popular da China celebra 70 anos em 1 de Outubro
Partido Comunista da China debate consolidação do socialismo

CHINA A República Popular da China comemora 70 anos a 1 de Outubro. O PCC vai reunir no próximo mês o seu comité central para analisar e debater a construção e consolidação do socialismo no país.

O Partido Comunista da China (PCC) vai analisar, em Outubro, os progressos na construção e consolidação do socialismo com características próprias e os avanços conseguidos pela China nas esferas política, económica e social. A quarta sessão plenária do Comité Central do PCC efectua-se no próximo mês, em Pequim, para tomar decisões sobre importantes questões da actualidade nacional, informou o partido.

Nessa reunião será apresentado um relatório sobre o trabalho do Bureau Político e os membros do Comité Central vão deliberar sobre as formas para aperfeiçoar o sistema socialista com características chinesas, assim como a modernização do sistema de governação da China. No XIX Congresso, em Outubro de 2017, o PCC alterou os estatutos para incluir novos conceitos de governança, ideias e estratégias que procuram reforçar o partido em vista a prosseguir o desenvolvimento sócio-económico e político da China.

Na reunião em Outubro da direcção partidária serão passados em revista os avanços e as deficiências na implementação desses princípios que garantem a estabilidade política e social e o crescimento económico do país.

A sessão plenária do comité central também debaterá o código de disciplina do partido e as responsabilidades e deveres de cada militante.

O PCC, com mais de 90 milhões de membros, cumpriu em Julho passado 98 anos, centrados em concretizar os sonhos de estabelecer uma sociedade moderadamente desenvolvida e transformar até meados deste século a China num Estado socialista moderno.

RPC festeja 70 anos

No próximo dia 1 de Outubro será organizado um grande desfile militar na Praça de Tiananmen, em Pequim, para celebrar o 70.º aniversário da fundação da República Popular da China (RPC). Nessa ocasião, segundo a agência noticiosa Xinhua, o presidente da República, Xi Jinping, também secretário-geral do partido e líder da Comissão Militar Central do PCC, proferirá um «importante discurso» para assinalar o Dia Nacional da China.

O general Cai Zhijun, membro do estado-maior do Exército Popular de Libertação (EPL), citado pela Xinhua, revelou que a parada militar de 2019 será maior do que os desfiles dos 50 e dos 60 anos da RPC. Novos armamentos de produção nacional serão exibidos na cerimónia militar deste ano. Essa demonstração do ELP, que tem dois milhões de efectivos, tem por objectivo, sublinhou o general, celebrar o nascimento da nova China e não se dirige contra nenhum país em particular.

As autoridades chinesas organizam regularmente um evento deste tipo para comemorar o dia em que o líder Mao Tsé-Tung (1893-1976) proclamou a fundação da República Popular da China, a 1 de Outubro de 1949.

Foi um facto que mudou a história chinesa: graças às políticas adoptadas ao longo destas sete décadas, a China deixou de ser um país semi-feudal e transformou-se, hoje, na segunda potência económica mundial.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: