Força à luta na Hotelaria de Norte a Sul do País

O Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares do Norte promoveu, dia 28 de Agosto, uma acção de contacto com trabalhadores do Hotel Meliã, em Braga. A iniciativa foi suscitada pelo impedimento por parte da empresa da realização de uma reunião sindical no interior daquela unidade.

«Nesta acção, o sindicato tomou conhecimento que o hotel não cumpre a contratação colectiva, designadamente no que toca ao trabalho prestado em dia feriado e em dia de descanso semanal, trabalho suplementar prestado em dia útil, carreiras profissionais, abonos de falhas, prémio de línguas, subsídio de alimentação nas férias, tabela salarial e outros direitos», informou igualmente a estrutura representativa dos, para quem, neste contexto e considerando os avultados proveitos que têm sido arrecadados pelo patronato, tais ilegalidades são inaceitáveis, tendo sido já comunicadas à Autoridade para as Condições de Trabalho.

Paralelamente, na região Centro, o mesmo sindicato reuniu, a semana passada, com delegados e dirigentes sindicais na Fundação INATEL. No Encontro procedeu-se ao balanço da greve realizada a 16 de Agosto, em resultado da qual foi conquistado o pagamento dos subsídios de turno e nocturno, valorizou-se a adesão laboral à paralisação e às concentrações. Decidiu-se, também, avançar para plenários e contactos com todos os trabalhadores do INATEL.

Mais a Sul, no Algarve, dirigentes e delegados do sector reuniram igualmente no final de Agosto tendo sido «unânime a necessidade de continuar a trabalhar para dar mais força à acção reivindicativa nos locais de trabalho, pela rejeição das normas gravosas do Código do Trabalho, pelo aumento dos salários, a defesa dos direitos e a melhoria das condições de trabalho», pelo que «ficou decidido começar a preparar as propostas para 2020».



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: