Porto reclama mais transportes

O Partido promoveu, ao final da tarde de ontem (já depois do fecho desta edição), frente ao Conselho Metropolitano do Porto (CMP), uma concentração para exigir mais e melhores transportes públicos no grande Porto.

Na nota de divulgação da iniciativa, agendada para as 18h00 na Avenida dos Aliados, o PCP lembra que «ao longo de 20 anos esteve sozinho a defender a implementação do Passe Único na Área Metropolitana do Porto (AMP)», tendo sido a sua «persistência e luta» que «permitiu vencer a resistência dos restantes partidos e implementar uma tão importante medida».

Não obstante, na AMP «os autarcas do PS e do PSD estão a boicotar ou a reduzir a aplicação de alguns dos descontos previstos», sendo disso exemplos o Passe Família, o qual «ainda não está em vigor nem há previsão da sua aplicação»; as «limitações à utilização a várias crianças que ainda não conseguiram aceder ao “Passe Sub-13”»; o desconto para reformados», que se mantém nos 25%, «quando deveria ser de 50%, como acontece na Área Metropolitana de Lisboa.

Acresce o aumento dos «problemas de sobrelotação dos transportes públicos», resultado de na AMP não terem sido «tomadas medidas para o reforço da oferta, com mais transportes, principalmente em horas de ponta».

«Em Setembro, a deputada Diana Ferreira escreveu ao presidente do CMP solicitando uma reunião com carácter de urgência para abordar estes problemas», contudo, «até hoje continua sem resposta», postura do CMP e «dos vários presidentes de câmara do distrito» que «está a prejudicar os utentes que não usufruem dos descontos para os quais foi atribuída verba em Orçamento do Estado», considera ainda o PCP.

«O CMP e as autarquias da região não cumpriram com as suas responsabilidades na garantia do alargamento da oferta de transportes públicos, originando situações de verdadeira sobrelotação em horas de ponta», insiste-se no texto.

Já a trabalhar

Entretanto, concretizando os compromissos assumidos com o povo do distrito do Porto durante a campanha eleitoral, a deputada Diana Ferreira integrou uma delegação do PCP que reuniu, faz hoje uma semana, com a Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa. Em cima da mesa estiveram questões relacionadas com o desenvolvimento daquela comunidade e a concretização de importantes investimentos há muito anunciados, caso da conclusão do IC35 ou a modernização e reactivação da linha de caminhos de ferro do Tâmega.

No final da reunião, Diana Ferreira destacou o empenho do PCP na concretização do IC35 – tanto mais que foi pela mão dos comunistas que na Assembleia da República foi aprovada uma resolução que reclama a sua construção urgente –, e criticou os governos do PSD/CDS e do PS, que não avançaram com esta via estruturante.

Relativamente ao transporte ferroviário, Diana Ferreira salientou que «a conclusão da modernização da linha do Douro e a modernização e reabertura da linha do Tâmega são prioridades que o PCP não esquecerá na próxima legislatura.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: