1819 – Proclamação da República da Grã-Colômbia

Em finais de 1819, no auge da guerra de libertação dos territórios americanos sob domínio espanhol, Simón Bolívar (que mais tarde receberia o cognome O Libertador) proclamou a República da Grã-Colômbia, abarcando os actuais territórios da Colômbia, Venezuela, Panamá e parte do Equador. Esta declaração, proferida numa assembleia em Angostura (actual Ciudad Bolívar, na Venezuela), teve sobretudo um carácter proclamatório, pois parte considerável do seu território estava ainda sob domínio espanhol: Caracas foi libertada em meados de 1821, após a vitória das forças independentistas na batalha de Carabobo, e Quito no ano seguinte.

Com a criação da República da Grã-Colômbia, que se seguiu à libertação do Sul do continente (Argentina e Chile) sob o comando de José de San Martín, o domínio espanhol na América do Sul ficou reduzido ao Peru, por pouco tempo, e à Bolívia. O sonho de Bolívar de unificar a América espanhola numa confederação durou pouco. Conflitos internos ditaram, em 1831, o fim da República da Grã-Colômbia e a criação, no seu lugar, de vários países.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: