Hospital Júlio de Matos
Psicólogos em risco

O Movimento de Utentes dos Serviços Públicos (MUSP) alertou, em nota de imprensa, para o facto de o Hospital Júlio de Matos poder vir a perder, no final deste mês, cerca de metade dos seus psicólogos. Uma situação motivada pelo Ministério da Saúde, que defende que os psicólogos em causa têm de fazer um estágio para depois poderem ter acesso aos respectivos serviços.

Segundo o MUSP esta exigência é «incompreensível», uma vez que muitos desses psicólogos foram admitidos há cerca de seis anos, quando os estágios estavam suspensos. «Então e os seis anos ou mais de serviços efectivos prestados não podem ser considerados como estágio, ultrapassando-se assim a situação em causa», interrogam-se os utentes, que lamentam a falta de vontade do Ministério da Saúde para resolver a situação, que irá afectar os doentes do Hospital Júlio de Matos.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: