Estudantes exigem melhor ensino profissional

A Associação de Estudantes da Escola Profissional de Ciências Geográficas de Lisboa vai entregar hoje no Ministério da Educação e na Assembleia da República um abaixo-assinado em que se exige um «sério investimento público no ensino profissional», a «eliminação de propinas ou de qualquer outro tipo de emolumentos» e o «desenvolvimento de medidas de apoio aos estudantes através de pagamento de subsídio de alimentação, transporte e alojamento».

Os alunos pretendem ver ainda consagrada a «adopção de um sistema que garanta a igualdade de acesso ao ensino superior entre alunos do ensino profissional e secundário», a «implementação da educação sexual no ensino profissional», «investimento em condições materiais e humanas capazes de assegurar o essencial para os alunos» e «estágios remunerados que fortaleçam a exigência profissional e que sejam na área de curso».



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: