1877 – Nasce Henri Breuil

Professor de etnografia pré-histórica da Universidade de Friburgo e do Instituto de Paleontologia Humana de Paris e do Colégio de França, sacerdote e arqueólogo, Henri Breuil é um dos mais importantes investigadores da arte do Quaternário. Breuil foi o primeiro cientista a entrar na chamada «Capela Sistina» da arte mural: a gruta de Lascaux, em França. Ordenado padre em 1900, Henri Breuil beneficiou no Seminário da influência de Denis Peyrony, que lhe despertou o interesse pela pré-História, matéria em que era especialista. Em 1901 Breuil descobre com Denis Peyrony e Louis Capitan as famosas grutas de Combarelles e de Font-de-Gaume, na Dordonha, ricas em gravuras e pinturas. Segue-se a exploração das grutas de Altamira, em Espanha, que dá origem em 1906 ao seu primeiro grande livro, “Caverne d'Altamira”, em colaboração com Cartailhac. Estuda e copia depois as pinturas das grutas de Santander, Serra Morena, Algeciras e Aragão. Não foi, pois, um desconhecido que chegou a Lascaux no Outono de 1940, mas sim uma sumidade, a quem chamavam o «Papa da pré-História». Breuil, com a sua obra “400 séculos de arte rupestre”, provou que a humanidade do paleolítico superior possuía uma verdadeira civilização, com organização social e uma cultura artística.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: