Pelo prémio nocturno
Após terem marcado forte presença na jornada da CGTP-IN, de sábado, mais de cem trabalhadores da recolha do lixo da Câmara Municipal do Porto concentraram-se, na segunda-feira, frente à Secretaria de Estado da Administração Local, no Terreiro do Paço, em Lisboa, para exigirem o pagamento do prémio nocturno de 115 euros por mês, suspenso em Novembro, os pagamentos dos prémios em atraso, a respectiva actualização e o seu alargamento aos funcionários nocturnos de todas as autarquias. Para o STAL, as alterações preconizadas pelo Governo «não resolvem os conflitos laborais decorrentes da suspensão do pagamento do subsídio».
A uma delegação sindical, recebida pelo chefe de gabinete do secretário de Estado, foram dadas garantias de que a reunião do Conselho de secretários de Estado, agendada para anteontem, ia resolver o problema. Os trabalhadores exigem que a reformulação do Decreto-Lei também contemple a actualização salarial efectiva e a equiparação de todos os funcionários nocturnos de todas as autarquias.


 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: