Breves
<i>HP</i> elimina 9 mil empregos

A multinacional norte-americana Hewlet-Packard (HP) anunciou, dia 1, um novo plano de reestruturação que prevê a extinção de nove mil postos de trabalho em todo o mundo, no sector dos serviços às empresas.

A HP, que é o primeiro fabricante mundial de computadores, sofre uma crescente concorrência por parte dos asiáticos Acer ou Asus, ambos originários de Taiwan. A redução poderá afectar cerca de 3680 empregos na Europa, sobretudo na Alemanha, Espanha e Grã-Bretanha.


UE promove culturas OGM

A Comissão Europeia tenciona propor que sejam os governos a decidir sobre a autorização de culturas de organismos geneticamente modificados (OGM) nos respectivos países, segundo noticiou a AFP (04.06).

Esta proposta, que deverá ser apresentada em Julho pelo comissário da Saúde, John Dalli, visa desbloquear a entrada na UE de sementes elaboradas por multinacionais, como as norteamericanas Monsanto e Pionner, a alemã BASF ou a suíça Syngenta.


Ucrânia recusa aderir à NATO

O parlamento da Ucrânia aprovou, dia 3, a lei de bases da política interna e externa do país, estipulando o estatuto de «não-alinhamento, o que significa a não participação em uniões político militares».

Esta decisão, aprovada por 253 dos 450 deputados, representa uma ruptura com a orientação do anterior presidente Viktor Iuschenko, que colocava a adesão à NATO como um objectivo prioritário do país.

De acordo com a presente lei, da iniciativa do presidente Viktor Ianukovitch eleito em Fevereiro último, a Ucrânia está interessada numa «participação plena nos sistemas pan-europeu e regional de segurança colectiva e na adesão à União Europeia, mantendo relações de boa vizinhança com o parceiro estratégico, a Federação da Rússia, e com outros países da Comunidade de Estados Independentes e do mundo».