Honduras
Práticas fascistas

A presidente do Comité de Familiares de Detidos e Desaparecidos, Berta Oliva, revelou ter sido descoberta uma vala comum com mais de 100 cadáveres de pessoas assassinadas nos últimos três meses.

A dirigente acusou as autoridades de actuarem conjugadas com grupos criminosos e frisou que diariamente recebem cerca de uma dezena de denúncias de violações dos direitos humanos, sobretudo assassinatos a ameaças de morte a membros da Frente de Resistência e outras estruturas sociais.

Paralelamente, a polícia hondurenha reprimiu violentamente uma manifestação de professores realizada sexta-feira, dia 21, na capital Tegucigalpa. Granadas de gás lacrimogéneo e cargas policiais foram a resposta do executivo liderado por Porfirio Lobo ao protesto pacífico dos docentes, que se mantêm em greve há cerca de três semanas exigindo aumentos salariais e o pagamento da dívida do governo ao fundo de pensões e reformas.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: