Dia Internacional das Pessoas com Deficiência
MDM denuncia discriminações

Por ocasião do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, o Núcleo de Viseu do Movimento Democrático de Mulheres (MDM) manifestou a sua solidariedade para com «as mulheres portadoras de deficiência» e denunciou «a discriminação intolerável de que são vítimas».

«Na realidade, as mulheres com deficiência são sujeitas a múltiplas discriminações por serem mulheres e terem uma deficiência: na participação no mercado de trabalho, na educação e formação, na protecção social, no acesso a bens e serviços essenciais, no acesso à cultura, à saúde, na participação social», salienta, em nota de imprensa, o MDM, que alerta para o facto de «a situação económica, social, cultural e política destas mulheres está longe de cumprir o respeito por direitos básicos».

Image 6254

As mulheres portadoras de deficiência estão ainda em desvantagem no acesso e manutenção do emprego, uma vez que são as primeiras a ser despedidas e as últimas a conseguir um emprego. «A inacessibilidade do meio, a ausência de transportes adaptados e a inadaptação do posto de trabalho constituem factores de discriminação graves», denuncia o Núcleo de Viseu do MDM.

Por outro lado, as mulheres e as meninas deficientes são mais vulneráveis aos abusos no seio da família ou nas instituições - um grande número delas é vítima de violência física, psicológica e sexual. «Não são encorajadas a descobrir a sua própria sexualidade, a planear uma vida a dois. São aconselhadas a evitar a maternidade, sendo-lhes mais vezes negada a assistência médica de maternidade e forçadas à esterilização. São profundamente desvalorizadas», acrescenta o MDM.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: