CGTP-IN condena «acordo» e reforça apelo
Resposta de luta ao ataque mais grave

Logo quando abandonou a reunião da Concertação Social, a CGTP-IN alertou para a gravidade das medidas ali cozinhadas pelo Governo, pela UGT e pelos patrões, e apelou a uma muito forte participação nas acções de luta em defesa dos direitos e interesses dos trabalhadores, destacando a manifestação nacional de 11 de Fevereiro, em Lisboa.



Pelo emprego e um forte sector público ferroviário
Trabalhadores da <i>EMEF</i> combatem destruição

Para impedir a privatização e a liquidação da EMEF e dos postos de trabalho, centenas de trabalhadores e representantes sindicais protestaram, dia 11, em Lisboa, onde decidiram voltar à luta, a 1 de Fevereiro.



Contra roubo agravado em 2012
Revolta na <i>Caixa</i>

Os trabalhadores das empresas do Grupo Caixa Geral de Depósitos estão determinados a contestar o roubo nos subsídios de férias e de Natal, tanto nos tribunais, como pela luta colectiva.



Investir três milhões garante paz por três anos
<i>Estaleiros de Viana</i> são viáveis

O Governo deve garantir o financiamento necessário para que arranque a construção dos navios contratados com a Venezuela, exige o PCP, que apelou à unidade e luta dos trabalhadores.



Fectrans e MUSP juntos pelos transportes
Governo favorece privados

A redução da oferta das transportadoras públicas apenas é vantajosa para as operadoras privadas, que recebem mais clientes e mais passageiros e ficam com menos pessoal nas empresas a privatizar.



Cresce a luta nos transportes

Vitória em tribunal

Frente Comum interpela Cavaco

Salvar a <i>Cerâmica de Valadares</i>

Breves