Maioria dos britânicos descontente

Desde há um mês que a popularidade do primeiro-ministro britânico e do seu parceiro liberal de coligação se tem vindo a afundar nas sondagens, registando-se pela primeira vez, após a sua chegada ao poder, em Maio de 2010, uma maioria de intenções de voto a favor dos trabalhistas.

Segundo o último barómetro YouGov publicado pelo jornal Sun (17.04), os conservadores de David Cameron recolhem apenas 32 por cento das intenções de voto e os liberais-democratas não vão além dos oito por cento. Em contrapartida, os trabalhistas sozinhos reúnem 43 por cento do apoio dos inquiridos.

Uma outra sondagem do instituto Populus mostra que apenas 37 por cento dos britânicos aprovam a acção do governo, contra 61 por cento que se dizem descontentes.

A recente diminuição da tributação dos rendimentos mais baixos, no orçamento 2012-2013, e a introdução de um imposto de 20 por cento nos produtos produzidos à base de farinha e de carne servidos quentes (chamada «pasty tax»), bem como o aumento dos impostos sobre as pensões provocou uma onda de indignação. Ao mesmo tempo o executivo londrino, num alegado esforço de combater a evasão fiscal das grandes fortunas, decidiu taxar as doações para obras caritativas, o que provocou protestos no sector das artes e das organizações com fins não lucrativos.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: