Hamburgo municipaliza energia

A população de Hamburgo, segunda cidade da Alemanha, votou no domingo, 22, a favor da municipalização das redes de gás e electricidade, hoje geridas pelas empresas EON (alemã) e Vattenfall (sueca), respectivamente.

O referendo teve lugar após um conjunto de organizações ecologistas, de defesa do consumidor, sindicatos e igrejas locais terem lançado em 2010 uma iniciativa popular visando o regresso ao universo municipal destes serviços essenciais, no final do prazo da concessão.

Apesar da oposição dos sociais-democratas, que governam a cidade, e dos democratas-cristãos, que também fizeram campanha a favor do Não, uma maioria de 50,9 por cento dos eleitores decidiram noutro sentido, exigindo que os poderes públicos assumam directamente a gestão do gás e da electricidade.

No próximo dia 3 de Novembro será a vez da população de Berlim se pronunciar sobre a aquisição pelo município da rede eléctrica, também aqui nas mãos da Vattenfall.

A iniciativa partiu de um movimento de cidadãos, encorajados pelo êxito recente do referendo que determinou a remunicipalização da rede de água e saneamento.

De resto, o movimento em prol da remunicipalização das redes de electricidade, gás e água tem vindo a ganhar expressão em toda a Alemanha.

Segundo a Federação de Serviços Municipais (VKU), citada pela AFP na segunda-feira, 23, desde 2007 já se efectuaram 200 operações de aquisição deste tipo de infra-estruturas pelos órgãos municipais.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: