CDU exige apuramento de responsabilidades
Ilegalidades em Gondomar

A Câmara de Gondomar foi condenada a devolver 11 milhões de euros e a suspender todos os projectos já iniciados, por ter utilizado dinheiro de fundos comunitários sem autorização e através de um esquema que englobava facturas falsas, durante a liderança de Valentim Loureiro,

Numa posição pública, a CDU condena as ilegalidades cometidas e acusa o PS, na Câmara e na Assembleia Municipal, de ser conivente, por acção e omissão, com as medidas negativas para o município decididas e implementadas pela equipa liderada pelo ex-presidente da Câmara.

A Coligação PCP/PEV lembra ainda que no mandato em que terão ocorrido as ilegalidades que estiveram na base da decisão judicial em apreço (1998-2001) não estava representada na Câmara de Gondomar, sendo o executivo camarário constituído, exclusivamente, por eleitos do PSD e do PS.

Para além de ir requerer toda a informação e o cabal esclarecimento dos factos que deram origem a uma condenação de enorme gravidade para as finanças do município e para os gondomarenses, a CDU defende que «sejam pedidas responsabilidades civis e criminais aos autores das ilegalidades cometidas», sem que isso ponha em causa «o reconhecimento da importância da construção dos colectores de saneamento e da ETAR do Rio Ferreira para a saúde pública e qualidade de vida da população de São Pedro da Cova e para o Meio Ambiente».




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: