Utentes protestam em Faro

No sábado, 24, às 15h30, realiza-se uma concentração frente ao Hospital de Faro (no portão da farmácia), com o objectivo de exigir do Governo soluções para os problemas que estão a agravar as condições do Serviço Nacional de Saúde (SNS) na região.

Porque a saúde é «um direito consagrado na Constituição da República Portuguesa» e «não um negócio», para esta acção estão convocados os utentes, profissionais de saúde e população de Faro e do sotavento algarvio.

«O Algarve tem sido uma região muito afectada pela degradação do SNS», afirma a Comissão de Utentes do SNS de Faro, promotora do protesto, lamentando a fusão e concentração de unidades hospitalares, os encerramentos e concentrações de extensões nos centros de saúde, o racionamento de meios, a manutenção das taxas moderadoras, o corte nos transportes de doentes não urgentes, entre outras «marcas do ataque verificado ao longo dos anos ao SNS».

Segundo a comissão de utentes, a criação do Centro Hospitalar do Algarve (CHA), agora CHUA, também com a designação «Universitário», «não veio em nada melhorar a situação dos hospitais regionais», sendo que os problemas que o Hospital de Faro tinha «não só não se revolveram, como se agravaram».





 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: