Marionetas invadem a cidade do Porto

O Festival Internacional de Marionetas do Porto (FIMP), que arrancou no sábado, 13, está a decorrer em vários espaços da «Invicta» até 20 de Outubro. Este ano, a 29.ª edição do certame ficou marcada pela exclusão da Direcção-Geral das Artes da lista de apoios do FIMP, num concurso controverso realizado no quadro de um novo modelo de apoio às artes que, entretanto, já se encontrava em revisão. Em direcção contrária, a sociedade civil e as forças políticas com assento na Assembleia Municipal do Porto responderam em bloco, aprovando um reforço extraordinário do financiamento camarário.

Programação
Os espectadores podem ainda ver «Sweet home, without a fit of conscience» (Théâtre de La Licorne, França), hoje, 18, às 19h00, no Mosteiro de São Bento da Vitória. O mesmo palco acolhe, às 21h00, «Macbêtes, the tragic nights» (Théâtre de La Licorne).

De França chega «Little boy» (La Malette), que pode ser vista hoje, no Foyer Mosteiro São Bento da Vitória, às 18h30 e às 21h40, e amanhã no Foyer Campo Alegre, às 20h30. O espectáculo repete-se amanhã, 19, e sábado, 20, no Foyer Rivoli, e na Estação da Trindade do Metro, dia 20, às 15h30.

A companhia portuguesa Red Cloud Teatro de Marionetas apresenta, amanhã, às 19h00, e segunda-feira, 22, às 15h00, na Junta de Freguesia de Ramalde, «Teatro Dom Roberto», que também pode ser visto no sábado, 20, às 16h00, na Estação da Trindade do Metro.

Amanhã, 19h00, e sábado, 21h00, no Café Teatro Campo Alegre passa «Fogo Lento» (Constanza Givone/Bolsa de Criação Isabel Alves Costa). «Quem sou eu?», amanhã, às 21h00, no Auditório Campo Alegre (Teatro de Marionetas do Porto), «Pequeno Cabaret ao Amanhecer», 19 e 20 de Outubro, às 23h00, no Pequeno Auditório do Rivoli (Limite Zero), e «Jinn», sábado, às 19h00, no Grande Auditório do Rivoli (Carlos Guedes, Kirk Woolford, Kiori Kawai e Cristina Loan - EUA), são os outros espectáculos que integram a programação do FIMP.

Na sala de ensaios do Teatro de Ferro decorre o workshop «O objectivo emancipado», dinamizado por José Alberto Ferreira (18 e 19 entre as 10h00 e as 13h00; sábado entre as 10h00 e as 14h00).

Entretanto, em diversos palcos já passaram as peças «Frágil», «Cosas que se olvidam facilmente», «Sans Objet», «No Fimp, música é matéria» e «Quarta Feira: O tempo das cerejas».

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: