Professores continuam dia 29

A partir de segunda-feira, dia 29, os professores iniciam um período de greves para exigirem a recuperação de todo o tempo de serviço cumprido e o respeito pelo que está estabelecido na lei sobre os horários de trabalho.

Num folheto com esclarecimentos sobre esta forma de luta, a Fenprof e os seus sindicatos acusam o Governo de não ter enviado às escolas um documento clarificador, porque pactua e continua a tirar partido dos abusos e ilegalidades praticados na aplicação do despacho sobre organização do ano lectivo. «Há horários de trabalho semanais com mais 30 por cento de duração do que o fixado em lei», o que permite reduzir o número de professores, acusa-se no documento.

A greve abrange todas as actividades que desrespeitam os quadros legais em vigor, como as reuniões de avaliação intercalar e outras, desde que levem ao aumento do horário de trabalho. O mesmo sucede com outras actividades que, sendo lectivas, estejam integradas na componente não lectiva de estabelecimento, e também com acções de formação contínua obrigatórias, cuja duração não seja deduzida na componente não lectiva de estabelecimento.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: