Agravadas carências na Saúde

«A Maternidade Alfredo da Costa não terá, assim, nos dias 24 e 25 de Dezembro, uma equipa de anestesia disponível», alertou a Federação Nacional dos Médicos (FNAM), ao denunciar que os serviços do Ministério da Saúde recusaram a proposta da direcção clínica para o mapa de vagas de 2.ª época do Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central (CHULC).
Num comunicado de 21 de Dezembro, a FNAM avisou que o mapa aprovado «não responde às necessidades identificadas pela direcção clínica, podendo levar ao colapso de algumas importantes áreas funcionais», e exigiu «imediata aprovação do mapa de vagas suplementar».

Também em Dezembro, o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses protestou contra decisões de despedimento de profissionais contratados a termo nos centros hospitalares do Baixo Vouga e Universitário do Algarve, num contexto de extrema carência de pessoal de Enfermagem.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: