Utentes da Linha do Algarve exigem intervenção urgente

A Comissão de Utentes da Linha do Algarve realizou uma concentração de protesto, no dia 10 de Janeiro, na Estação Ferroviária de Olhão, contra a degradação do serviço de comboios na região.

A Linha do Algarve, infra-estrutura fundamental do desenvolvimento transversal da região, «enfrenta um dos piores momentos da sua história», alertam os utentes, lembrando que «no último ano foram eliminados horários e suprimidos centenas de comboios.

O serviço é o «perigosamente condicionado pelas supressões constantes, os atrasos regulares, o mau estado das composições, o encerramento e abandono de estações, a substituição de comboios por autocarros que efectuam apenas metade das paragens, culminando com as frustrações de cada utente, que deixou de poder planear a sua viagem sem conseguir sequer ponderar a possibilidade dela acontecer», refere, em nota de imprensa, a Comissão, onde condena «os sucessivos adiamentos da prometida electrificação da linha ou da aquisição de um novo material circulante».

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: