Castro Marim precisa da CDU
PSD e PS não servem a Castro Marim

INTERCALARES O PCP, no quadro da CDU, volta a apresentar um «projecto alternativo» para o concelho de Castro Marim caso se confirmem eleições intercalares.

Para a Comissão Concelhia de Castro Marim do PCP, o anúncio por parte do presidente da Câmara Municipal (CM), de que os eleitos do PSD renunciarão aos seus mandatos precipitando a realização de eleições intercalares, «é a confirmação da incapacidade revelada, quer pelo PSD, quer pelo PS, para dirigirem os destinos da autarquia».

As últimas eleições autárquicas ditaram uma arrumação de mandatos na CM, onde a força política que detém a presidência, o PSD, não tem a maioria dos vereadores e dos eleitos na Assembleia Municipal (AM).

«Seja pela incapacidade do PSD de respeitar os resultados eleitorais e aceitar que não tinha maioria absoluta, seja pela opção do PS, de se aliar a uma candidatura dissidente, com o objectivo de paralisar a autarquia, todos são responsáveis pela situação a que se chegou», salientam os comunistas em nota divulgada no passado dia 10, onde se responsabiliza aquelas forças políticas pela «degradação do funcionamento dos órgãos», da «diminuição da capacidade de intervenção do município», do «avolumar de problemas», da «falta de obras e de iniciativa».

A confirmarem-se a realização de eleições para a CM e AM, o PCP, no quadro da CDU, avança com um «projecto alternativo» capaz de «virar a página» na história do concelho e «agarrar o futuro». «Os eleitos da CDU são uma voz necessária para defender os interesses dos trabalhadores e das populações», assegura o Partido.

 



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: