Exercício militar com apoio dos EUA decorre no Norte de Moçambique

Está a decorrer no Norte de Moçambique um exercício militar com forças armadas moçambicanas e de outros 15 países, apoiado pelos Estados Unidos.

O exercício, designado Cutlass Express, começou na terça-feira, 29, e decorre até ao próximo dia 7 de Fevereiro. Estas manobras realizam-se todos os anos na costa africana do Índico, com o apoio estado-unidense, segundo um comunicado conjunto do Ministério da Defesa moçambicano e da embaixada norte-americana em Maputo, citado pela agência angolana Angop.

A nona edição do Cutlass Express decorre ao largo de Cabo Delgado, a província onde aldeias remotas estão desde há um ano a ser atacadas por grupos armados que já provocaram 140 mortos.

O exercício ensaia o combate à pirataria e ao «tráfico ilícito de drogas, de produtos da flora e fauna bravia e de seres humanos». Alguns dos crimes referidos têm sido apontados entre as causas dos ataques na província.

É também naquela região que petrolíferas norte-americanas (Andarko e Exxon Mobil) lideram investimentos em curso para extrair gás natural dentro de quatro a cinco anos, a partir dos maiores depósitos submarinos do mundo.

O exercício efectua-se na zona de Pemba, capital provincial de Cabo Delgado, e inclui a realização de um simpósio de «líderes seniores», em Maputo, organizado com o Centro Africano de Estudos Estratégicos.

«O exercício foi concebido para reforçar a cooperação multilateral entre as forças navais que operam no Oceano Índico e concentrar-se-á no desenvolvimento de capacidades relacionadas com a identificação, abordagem e busca de embarcações suspeitas no mar», acrescenta o comunicado.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: