Potencialidades do Oeste desperdiçadas por opções políticas

A importância da vitivinicultura na Região Oeste enquanto actividade económica e contributo para a produção nacional motivou uma recente jornada de contactos do PCP com produtores, enólogos e adegas cooperativas. Da delegação do Partido faziam parte, entre outros, Miguel Viegas, deputado no Parlamento Europeu, e João Frazão, da Comissão Política.

A jornada percorreu os concelhos de Torres Vedras e Alenquer. No primeiro, a delegação do PCP tomou contacto com a realidade concreta vivida por um produtor e promoveu uma reunião com pequenos agricultores na freguesia do Maxial. Em Alenquer visitou a Adega Cooperativa da Labrugeira e promoveu uma reunião de trabalho em Aldeia Galega da Merceana, onde foi sublinhada a excelente localização geográfica da região para a produção de vinho.

Esta iniciativa do PCP colocou em evidência as possibilidades de um sector produtivo, por todos destacado, mas cada vez mais confrontado com as consequências negativas da política de direita e das opções dos sucessivos governos. As dificuldades colocadas ao associativismo, cercado pelos interesses dos grupos económicos do sector e pelo emaranhado de exigências legais; a falta de apoios públicos e de meios dos serviços do Ministério da Agricultura; os elevados custos dos factores de produção e a ausência de preços justos à produção; a liberalização do plantio da vinha no quadro da Política Agrícola Comum e as novas ameaças em torno da sua reforma; ou as dificuldades em realizar seguros foram questões suscitadas durante a jornada.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: