Solidariedade com a Venezuela no dia 22 em Lisboa

 

«Pela paz, solidariedade com a Revolução Bolivariana» é o lema do acto político-cultural que se realiza no próximo dia 22 de Fevereiro, às 18 horas, nas instalações da Voz do Operário na Graça, em Lisboa.

 

A iniciativa, divulgada em nota à imprensa emitida pelo CPPC, é promovida por diversas organizações, entre as quais se contam, para além do próprio CPPC e da Voz do Operário, a Associação de Amizade Portugal-Cuba, a Associação Portuguesa de Juristas Democratas, a CGTP-IN, a Confederação Portuguesa de Quadros Técnicos e Científicos, a Ecolojovem-Os Verdes, a Federação Portuguesa dos Sindicatos de Comércio, Escritórios e Serviços, a JCP, o MDM e o Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal. Está confirmada até ao momento a participação solidária de artistas e grupos como El Sur, Freddy Locks, Jorge Rivotti, Sebastião Antunes e ainda Tiago Santos e Sofia Lisboa.

 

Para os promotores da sessão, a defesa da paz é uma «questão premente face à ameaça reiterada por Trump de agredir militarmente a Venezuela e o povo venezuelano» e perante a «operação de ingerência e agressão, sustentada numa ampla campanha de desinformação», que se abate sobre o país. Em causa está o direito do povo venezuelano a «decidir soberanamente o seu caminho de desenvolvimento e progresso social», que tem sido posto em causa nos últimos 20 anos pela «acção desestabilizadora dos EUA e da extrema-direita venezuelana».

 

Para que não haja mais «cimeiras das Lajes», mais golpes de Estado como o ocorrido no Chile em 1973 nem mais guerras de agressão como as que dilaceraram e dilaceram a Jugoslávia, o Iraque, a Líbia, a Síria ou o Iémen, urge defender a paz e o respeito da soberania e independência da Venezuela.





 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: