1770 – Nasce Hölderlin, o poeta louco

Friedrick Hölderlin, poeta, romancista, dramaturgo e filósofo alemão considerado um dos grandes escritores do Romantismo, nasceu em Tubinga, cidade famosa pela sua universidade, onde estudou teologia e contactou com os filósofos Hegel e Schelling. Em vez de dedicar-se à Igreja, Hölderlin opta pelo estudo das humanidades e ganha a vida como preceptor de crianças de famílias nobres e burguesas. Instala-se em Jena, na Turíngia, e entra no círculo de escritores e filósofos em voga, como Fichte, Goethe ou o dramaturgo Friederick Schiller. O Romantismo dava os primeiros passos numa Europa ainda culturalmente vinculada ao Classicismo, e Hölderlin adere ao movimento, identificando-se com a visão do mundo centrada no indivíduo, nos seus dramas e amores trágicos, em oposição ao racionalismo e ao iluminismo. Um amor correspondido mas impossível com uma mulher casada, Susette Gontard, a «Diotima» dos seus poemas, abala a precária sanidade mental de Hölderlin, que não resiste à morte da amada, em 1806. É internado numa clínica em Tubinga, de onde é resgatado por um admirador da sua obra, Ernst Zimmer, que o acolhe em casa. Confinado numa torre durante 36 anos, aí escreve sob o pseudónimo de Scardanelli, o seu alter ego, os chamados «Poemas da loucura». Morreu em 1843.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: