1681 – Inauguração do Canal do Midi

Ligar o Atlântico ao Mediterrâneo – um sonho alimentado desde a Antiguidade pelo interesse político, económico e militar que suscitava – tornou-se realidade com Luís XIV, incentivado pelo seu ministro de Estado e da Economia, Jean-Baptiste Colbert, que vê no projecto um meio para desenvolver o mercantilismo industrial. Ir do Atlântico ao Mediterrâneo sem ter de contornar a península Ibérica enfraquecia Espanha, uma potência económica, alimentava a aspiração da França de se tornar na nação mais rica da Europa e fortalecia o absolutismo. A obra é entregue ao engenheiro civil Pierre Paul Riquet, que propõe ao rei «um grande projecto visionário». Ao canal está associado um vasto conjunto de obras de arte: 328 estruturas, entre as quais 63 eclusas, 130 pontes, 55 aquedutos, sete pontes de canal e seis barragens, para além de 45 000 árvores plantadas ao longo das margens. Os trabalhos começaram em 1667. Inaugurado em 1681, o canal foi aberto ao tráfego em meados de 1684, com o nome de Canal Real de Languedoc. Doze mil trabalhadores, operários e camponeses, homens e mulheres, levaram a cabo durante 14 anos os trabalhos morosos e desgastantes que ergueram o que foi considerado como a maior construção do séc. XVII e que é desde 1996 património mundial da Unesco.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: