Hospital do Barreiro <br>com falta de pessoal

Na sexta-feira, 28, uma centena de pessoas concentrou-se junto ao portão do Centro Hospitalar  Barreiro/Montijo, equipamento que serve 221 mil pessoas.
No protesto – promovido pelas comissões de utentes dos quatro concelhos do arco ribeirinho (Barreiro, Moita, Montijo e Alcochete) – alertou-se para os elevados tempos de espera e para a inerente incapacidade de respostas efectivas, causando situações de ruptura nos serviços de urgência, consultas externas e cirurgias, essencialmente causadas pela enorme carência de profissionais de saúde no hospital. Evidenciada foi também a existência, naqueles concelhos do distrito de Setúbal, de 76 mil utentes sem médico de família.
Na acção – onde estiveram autarcas, deputados e dirigentes sindicais – exigiu-se, por isso, a contratação de técnicos e outros profissionais de saúde, estando em falta no hospital, segundo contas dos utentes, 55 médicos, 65 enfermeiros, 40 assistentes operacionais e 11 técnicos de diagnóstico e terapêutica.




 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: