Menos bombeiros e mais turnos

Em Viseu, a Câmara Municipal pretende diminuir o número de bombeiros municipais, em cada turno, situação que, concretizando-se, «colocará sérios entraves às operações de socorro, alertou, num comunicado de 29 de Junho, o Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Administração Local, salientando que a edilidade pretende aplicar esta medida em plena época de incêndios.

Devido às alterações que passaram a vigorar no dia 1 de Julho, «com a implementação do  sistema de cinco turnos, estarão apenas sete bombeiros de serviço para assegurar as ambulâncias do INEM, a central telefónica, o combate a incêndios urbanos e florestais, acidentes e outros sinistros», revelou o STAL/CGTP-IN. Assim, «os turnos que aparentemente aumentam, ficam com menor capacidade de intervenção nas operações de socorro, pois ficam privados do número normal de elementos que os compunham» e que, segundo o sindicato, já eram insuficientes.

A autarquia, liderada por Fernando Ruas, do PSD, foi acusada pelo STAL de desrespeitar as regras de protecção civil e comprometer a protecção de pessoas e bens.

O sindicato solicitou ao executivo camarário uma reunião urgente, com o propósito de alertar para as graves consequências desta mudança.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: