Alfandegários em luta

Os trabalhadores alfandegários participarão nas acções gerais de luta da Administração Pública, anunciou, dia 22, a Comissão Nacional de Trabalhadores (CNT). Reunida no dia 19, anunciou a sua participação no plenário nacional da Frente Comum, dois dias depois, e tinha marcada uma concentração de protesto, para ontem, junto da Presidência do Conselho de Ministros, em Lisboa, contra a reestruturação de serviços, as extinções e fusões anunciadas, a destruição de postos de trabalho, a colocação de trabalhadores na «mobilidade especial» e a supressão de funções.

Em causa está o processo de fusão e extinção de serviços que, no Ministério das Finanças, segundo a CNT, «continua a decorrer no maior secretismo» desde que foi anunciado, há um ano. A comissão reclama autonomia funcional das alfândegas, uma clarificação das competências legais, uma integração dos sistemas de informação e bases de dados, o vínculo de nomeação pública, carreiras compatíveis com as funções e a atribuição da denominação de inspectores aduaneiros aos trabalhadores das alfândegas.

A CNT também anunciou acções de protesto para 4 de Novembro, quando for aprovado o Orçamento do Estado, na generalidade, na Assembleia da República, e a 29, do mesmo mês, no dia da votação final.



 Versão para imprimir            Enviar este texto            Topo

Outros Títulos: